terça-feira, 15 de março de 2011

Orientando o Carnaval



Trago comigo alguns pássaros
Uns mais livres, outros menos.
Daqueles de som sempre limpo,
de tom grave, leve, profundo.

Eles me tem em seu canto,
em um leve pranto,
até no seu silêncio.

Orientam um carnaval de vidas,
daquelas que andam em ebulição o ano todo!

Em alguns momentos me livram de vertigens
E eu, com estes pássaros (mais leve e certa)
sigo me equilibrando,
hora livre em suas vozes
hora cativa em suas asas.

3 comentários:

Por que você faz poema? disse...

"Eu organizo o movimento
eu oriento o carnaval".

Tatiani Távora disse...

"no pulso esquerdo o bang bang
em suas veias corre muito pouco sangue
mas seu coração balança um samba de tamborim"

Tuca Zamagna disse...

"hora livre em suas vozes
hora cativa em suas asas."

Estes dois eu guardo para ruminar logo mais, quando me recolher ao silêncio de minha cela. E janelas haverão de se abrir, como asas, traçando linhas de fuga para um horizonte de vozes.

Bela surpresa o seu blog, Tatiani.