terça-feira, 30 de março de 2010

Pensa Sente Escreve ou Exorciza.



"Todo mundo pensa que eu escrevo como água,
mas eu sofro pra escrever!"
(Armando Nogueira)

Como já foi dito antes, escrevo na tentativa de me resolver por dentro. Na tentativa exaustiva de me exorcizar, de me livrar de coisas em ebulição que me acontecem. Mas às vezes as coisas vão acontecendo naquele estado cumulativo que a gente bem conhece, daí os pensamentos é que entram em ebulição e a vontade de escrever me deixa atordoada. Como se já não houvessem razões suficientes pra prolixar minha existência, a inquietação da escrita me encontra.

Verdade é que sou cheia de inquietações, inquietações não, porque essa palavra também me inquieta, sou cheia de questionamentos. O ato de escrever produz uma paz, isso é inegável! Mas me questiono se escrevo para exorcizar somente, ou se algo de vaidade existe nesse meio. O fato é que a escrita tem me aproximado de mim, de tudo de fora de mim que me adentra e eu preciso processar, das tantas coisas suavemente entumecidas de mim que vivem fora daquilo que considero ser 'eu'.

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..." (da querida Clarice)

Mutante, caleidoscópica, prolixa e nada constante. É que tem horas que eu penso que sou formada de Verdades, Atos e Fatos. E por mais que eu também seja teimosa o suficiente, minhas verdades mudam, meus atos evoluem e diante dos fatos tenho aprendido a olhar além do que vejo. Até porque nem todo mundo é obrigado a aceitar o convite de ser.

8 comentários:

ErikaH Azzevedo disse...

Sabe amora ue tb já escrevi um texto sobre o pq que eu gosto tanto de escrever só que ainda não o postei, muitsa coisa escrevo e não posto, e muita coisa que posto não foi escrita no momento...as vezes os textos eu guardo, é como se eles precisassem de tempo pra nascer, sei lá... mas esse teu texto fala por mim, linha por linha e as entrelinhas tb. " pq falar do que se sente é sempre tão fácil, é só deixar-se ir com o que transborda" ....
E tu sabes, meu olhos estão sempre ávidos para o que escreves, olhos e coração...tu fazes com que me veja, preenche-mes , completas-me...pq qdo te sinto estou tb a me sentir.

Te adoro flor!

bjo

Erikah

Sawae disse...

Queridíssima,

Fico extremamente feliz por as coisas doidas que eu escrevo serem tudo isso pra vc! Estabeleceu-se a dependência da 'arte de sentir' uma da outra, acho isso magnífico.

Tudo imensamente recíproco!

Beijos meus.

ErikaH Azzevedo disse...

1(...)
perdoai, amigos, meu linguajar de símbolos tão velados

2. :bailarinos inábeis
executando seus primeiros passos
num palco gigantesco (sem
bordas)
sem aplausos —
sós nós e uma valsa
sem memória a ecoar (a ecoar a ecoar) por toda parte

e não há tempo para temer
e não há tempo para chorar:
a Valsa
não tem perdões, obriga-nos a valseá-la
a Valsa
não sabe nomes, envolve-nos nos braços
a Valsa
ela mesma não se chama Valsa —
perdoai, amigos, falar-vos nesta linguagem
há algo em mim que quer brotar com força:
talvez um simples poema
talvez (perdoai) apenas
esta vontade, imensa, de falar.


(Antonio Brasileiro)


..É que lembrei de ti e desse post assim que li...


...é que "palavra por palavra eis aqui uma pessoa se entregando".

um bjo minha flor

Erikah

Gabriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriel disse...

Muito bom Tatisen! ;)
Estava de passagem e fiz questão de ler e comentar!
Escrever é uma arte maravilhosa, pois generalizamos nossas idéias em palavras que são usadas para terem também milhões de outros sentidos, saber encaixa-las e formar um "código" propriamente teu, é algo mto maravilhoso. Continue escrevendo, continue definindo este nosso mundo abstrato, forme em matéria aquilo que depois seja tocada nas pessoas finalmente e intensivamente de forma realmente abstrata! rs

Bjo!

Sawae disse...

Erikah, minha queridíssima!

Agradecer parece tão pouco diante dessa manifestação. OBRIGADA.

É exatamente isso, tbem me leio, aliás, me decifro nessas palavras.

Ah, beijos!

Sawae disse...

Gabito, irmão!

Obrigada, vc não sabe o quão bom é ter tua manifestação de adorável 'abstratez' aqui!

Escrever é meio isso, vc acha que escreve pra vc, pra extravasar os sentidos, mas, na realidade, vc escreve e expele ao Universo, cada qual ai se encaixando, à sua maneira.

Um beijo, querido.

ErikaH Azzevedo disse...

Escrever é revelar-se
ousar despir-se dos pudores
pois maior nudez não há
maria-sem-vergonha
de ser vista do avesso
exposta na mais pura intimidade

na alma escondem-se muito mais curvas
esconderijos ricos em surpresas
sótãos e porões misteriosos
corredores feito labirintos
levando a quartos plenos de prazeres
a amplos salões de festas
e arejadas varandas

despir-se das vestes e exibir-se nua
provoca os sentidos e a sensualidade
mas passa, logo vem o gozo e o desencanto

seduzir conjugando corpo e alma é brincar
nesse esconde-revela
em que o véu areja o ar
de que o fogo tanto precisa para queimar

Carla Ziemkiewicz

Tinha que colocar ao pé deste altar ....rs

Bjos querideza.

Erikah