sábado, 24 de julho de 2010

Como anda o coração?


Mas de qual coração estamos falando?
Tenho todos os tipos, pulsando.
Em todas as partes do corpo, agindo só.

Parece que na cabeça ele me lateja.
A fantasia do amor também pensa em amar,
e é essa coisa que sangra.

Na ponta dos dedos
existem os tipos mais curiosos, e,
por estarem sempre juntos,
são do grupo que a tudo querem tocar, sem a menor distinção
se está quente ou frio, se gela, amortece ou queima.

Tenho o coração que delira na alto do estômago.
Daquele que me faz sentir algum tipo de medo,
que, às vezes, me tira o ar e o sossego.

Nos olhos possuo do tipo mais transparente,
que me arde a alma, que fácil me entrega.
Olhos de coração, que, quase sempre,
enxergam o mundo naquela visão crua
nua, suja, quase sem cura.

Mas é por causa do coração que tenho
nos ouvidos, que eu carrego uma esperança.
Como se só os passeios por pentagramas
tablaturas, notas, tons, batidas e possibilidades
ditassem o ritmo de uma vida,
e a esperança de outras artes.

Sou tipo emoção e urgência.
Do coração que se carrega no formato da boca.
Na imprevisibilidade dos sonhos e desejos,
na loucura de satisfazer uma necessidade.

"Se tens um coração de ferro, bom proveito. O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia"
[Saramago]

Dá vontade até de fazer prece
Encontro de almas e inspirações
De corações que sangram poesia
e repartem as frases e fatalidades instantâneas.
Seus escritos são de arder os olhos de emoção,
e encher as artérias de sincronicidade.

À queridíssima Erikah Azzevedo e seu mundo


8 comentários:

ErikaH Azzevedo disse...

Menina do Céu...eu quero esse texto sim..levar ele comigo...sou eu em quase todo ele ,com excessão do olhar de coração, o meu docifica as coisas, clarifica, abranda,muito mais que fere e queima. Tenho muito em mim um olhar de esperança, para as coisas, para as pessoas, e para o mundo...quase sempre assim, dia ou outro parece-me que este olharde coração para de bater tão forte e o olhar da razão acaba por me fazer ver as coisas como elas realmente são.

Lindo menina ...acho queno hj, atéhj, foi o texto seu quemais gostei.

Bjos...muitos, recheados deadmiração,e orgulho por ter-te assim por perto.

Erikah

Thalita Yanahê disse...

esse texto é como
a água matando a sede de uma boca seca...o amore transbordando em imagens
linda

Sawae disse...

Se tens um coração de ferro, bom proveito. O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia"
[Saramago]

Precisei complementar a postagem com a frase de Saramago, que me foi apresentada por Erikah. Em consequência, agradecimento sincero a alma desta moça:


"Dá vontade até de fazer prece
Encontro de almas e inspirações
De corações que sangram poesia
e repartem as frases e fatalidades instantâneas.
Seus escritos são de arder os olhos de emoção,
Erilkah Azzevedo"

ErikaH Azzevedo disse...

Ainnnnnnnnnnnnnnn, ainda recebi homenagem aqui....ainda bem que não sou cardíaca né...ficou muito bem a frase no meio do teu texto, o Saramago deve estar feliz lá no céu, em se sentir complementar o teu texto.

Amei viu, amei...linda que tu és, sempre..sempre.UM presente de Deus pra mim.

Erikah

Sylvio de Alencar. disse...

Bonito.
A voz do coração é a voz de Deus; a do povo..., não sei.

Sawae disse...

Obrigada, Sylvio.

***

Yayá, obrigada pela constante enraizada bem ao lado!

***

Erikah, não me venha com delongas (rs), homenagem totalmente merecida! Cardíacas somos, mas em todas as dimensões da pele, o que nos facilita, quando infartam alguns corações, temos outros! rs.

Beijos!

Por que você faz poema? disse...

Tambem tenho um coração que cansa de sangrar.

Sawae disse...

HNeto, padecemos da mesma mortalidade.

Obrigada pela entrada!

Beijos meus.