sexta-feira, 13 de agosto de 2010

A Mudança Segue

Se saio de casa ou da casca, pouco importa
O fascinante é poder ter as atitudes
depois a vida é forçada a se mover
Nunca o faça acontecer se fez mais proposital

Na espera dos acontecimentos, aconteço antes.
Não vou mais pelo andar da carruagem,
renasço em outras fantasias.

Em vão seria esperar o mundo de fora clarear
para só depois decidir abandonar o casulo.

Encarar a vida crua, com o gosto excitantemente diferente.


PS.: Mais autobiográfico impossível. Estou de mudança, talvez isso explique minha possível ausência aqui, e nas vossas respectivas casas, ninhos, celas... mundos. Tenham certeza de que não deixo de visitá-los e lê-los.

Um comentário:

Thalita Yanahê disse...

Esse gosto metálico da mudança
me saliva a boca
e desaguo na vontade de fazer o mesmo
cada um faz seu quando e onde
escolho estar sempre perto de você
ainda que longe
mesmo que perto
estou sempre te lendo
e me inspirando...

muita merda
(que é boa sorte no teatro..rs)
bjaum