terça-feira, 1 de junho de 2010

O Mar de Impressões Latentes


Imprevisivelmente como vem, vai.
Lascivamente como se curva, recolhe.
Mestre em chegar, aprofundar e sair.

Onda, o movimento de massa líquida:
Em alguns momentos se eleva,
Em outros se cava nas águas agitadas.

Onda arrasa a pedra quando quer
passando por seus meios e emendas,
alisando e penetrando suas fissuras.

Água que me deixa transparente, abandonada.
Que invade, reconhece e, antes de si, entroniza-me.

Como outro elemento, se rege pelas estações.
Mas, esse mar cheio de sensações latentes,
na época do ano em que reinam os maiores calores
é frescor, carinho e aconchego que lhe reserva seu dorso.
E onde as temperaturas parecem se guardar
quando as coisas esfriam, ele se faz um furacão nascente
furacão que não espalha vento,
espalha matéria que sai da fusão de vulcões.

Se o mar soubesse do poder que tem sobre mim,
Jamais tentaria banhar meus pés
Sem disso dimanar fluídos aglomerados,
Sensações proibídas, impudicas, sem recato.

Não seríamos um ou dois, seríamos ao cubo.
E se a impressão viva do mar me procurar, eu cedo.
Mesmo sendo tarde da noite, cedo.

7 comentários:

Marielen Marques disse...

Fascinante!

Por que você faz poema? disse...

Tarde da noite
é sempre cedo demais.

Sophi (para os íntimos) disse...

Nuossa,antes de comentar,gostaria de agradecer o seu comentário meu doce,sempre elegante e inteligente...estamos sim,ligadas intimamente sendo por letras ou pelo mar,tbm adoro,nunca vi ninguém desbravar as águas tão lindamente assim como você!! ahh menina você tem futuro!!!

De sua admiradora:
Sophi

ErikaH Azzevedo disse...

Fantástica...tu no mar não és o superficial, és sempre a que afunda, a que se perde por entre as aguas, a que enfrenta as ondas em dias te tempestade mas tb aque se deixa levar pela corrente da no dias calmos... sabes ser maremoto mas tb maresia, mar a céu aberto mas tb ilha que se atraca ao mar, e é pra ti que correm todos os afluentes do rio dos dias, de tudo que te faça sentir e sentir sempre assim ..intensamente!E as palavras nunca te mentem , elas são sempre uma gota de mar nessa tua sede de vida.

E que surpresa a minha , quis te descrever, e descrevi a mim tb, talvez sejas-me tu, um espelho.

Inspira-me garota minha...deixa meu olhos ávidos a te ler..olhos de fome!

Adoro-te!

Erikah

Urubu Malandro disse...

Muito Belo !!!

Urubu Malandro disse...

Muito Belo!

Thalita Yanahê disse...

texto e fotos de matar!
morri.